Previna distúrbios na coluna

nov 28, 2012 by     Comentários    Posted under: Artigos, Corpo e Alimentação

A coluna vertebral desempenha um papel importante para a postura, a sustentação, o equilíbrio e para a movimentação do corpo. Ela possui curvaturas normais que são a lordose e a cifose. Quando há o aumento dessas curvaturas são chamadas de hiperlordose ou hipercifoce, dependendo da localização, ou pode ocorrer a diminuição chamada de retificação. Estes podem causar dor e outros distúrbios que necessitam de tratamento. Em geral, as pessoas consideram-se saudáveis até sentirem os primeiros sinais de disfunção na coluna, que podem ser despercebidos até alcançar proporções consideráveis. Quanto mais longo for o tempo de instalação do problema e mais tarde a pessoa procurar ajuda, maior será o tempo de tratamento e menor será a possibilidade de retorno ao estado saudável, sem recidivas do problema.

Alguns autores relatam que entre 70 a 80% da população mundial teve ou terá algum tipo de dor nas costas. Esta, conseqüentemente, diminui a qualidade de vida e prejudica a capacidade para o trabalho e para as atividades diárias de vida, como limpar a casa ou brincar com os filhos. A má postura pode provocar dor e depois se transformar numa deformidade que pode se tornar irreversível.

Sabe-se que dores, desconfortos e distúrbios na coluna podem ser desencadeados na infância e adolescência, em razão de que, ao longo tempo, esses indivíduos passam sentados nos bancos escolares, em frente à televisão ou carregando mochilas e bolsas pesadas. Nos adultos as queixas estão associadas a determinadas profissões, ao levantamento e o carregamento de peso excessivo, à manutenção de posturas incorretas por muito tempo, ao aumento da lordose durante o período gestacional, a problemas psicossomáticos como o estresse, causando tensão muscular, e à fadiga muscular devido a níveis de aptidão física baixo. A obesidade, que cria uma sobrecarrega de peso sobre a coluna vertebral, é outro fator desencadeante. Os esportes de alto impacto realizado por indivíduos não aptos fisicamente também podem tornar-se arriscados.
A boa postura e atividade física realizadas regulamente são, definitivamente, uns dos caminhos mais seguros para a prevenção e o tratamento dos distúrbios da coluna. De um modo geral, as pessoas sedentárias tem maior chance de apresentarem problemas de coluna se comparadas com os indivíduos que praticam atividade física regularmente. As pessoas ativas possuem maior flexibilidade e apresentam músculos mais fortes e preparados para as atividades da vida diária.

Além do mais, os exercícios melhoram a consciência corporal, a pessoa começa a corrigir a postura automaticamente, o que é de grande importância para manter uma boa postura nas tarefas do dia a dia. Quando se instala a dor na coluna em pessoas com níveis satisfatórios de aptidão física, a duração do incômodo e o tratamento fisioterápico podem ter uma duração de tempo menor se comparadas com pessoas sedentárias.

Lembre-se, não basta ser apenas ativo, é preciso exercitar-se corretamente, pois as atividades realizadas erradas, ou seja, se não forem estruturadas dentro de uma técnica correta, de acordo com a necessidade da pessoa e respeitando a fisiologia e a biomecânica, podem ser prejudicial, causando distúrbios à coluna e a outras articulações, como o joelho, o ombro, etc. Por isso, a prática de atividade física deve ser orientada por um profissional da área da saúde como o médico, o fisioterapeuta ou o educador físico.
Não pode ser esquecido que, na hora de realização dos exercícios, a coluna vertebral deve ser respeitada pelas suas limitações anatômicas e fisiológicas, para que não sofra sobrecarga por estar mal posicionada durante a realização dos exércicios. A coluna vertebral deve ser flexível e forte, mas é preciso desenvolver proporcionalmente força de resistência e flexibilidade para a musculatura das costas, para que ela esteja preparada para as atividades do dia a dia.

 
   

   

 

KeterineGusso Miranda | Crefito-8 62770-F
Fisioterapeuta com Pós Graduação, formações em Pilates Clínico e Terapias Manuais.